domingo , 17 novembro 2019

8ª Conferência Municipal de Assistência Social foi realizada em Ouro Velho

Foi realizada nesta segunda-feira (30), a XIII Conferência Municipal de Assistência Social de Ouro Velho, realizada pelo Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) de Ouro Velho e Secretaria Municipal de Assistência Social. O evento teve como tema “Assistência social: direito do povo, com financiamento público e participação social”.

Estiveram participando da conferência, a prefeita Natália, o vice-prefeito Flávio Henrique, a presidente da Câmara Municipal, vereadora Marta Menezes, o secretário de obras Wender Sidclei, a secretária de assistência Social Aline Lucena, a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Amanda Lima, a assistente social Marinalva Bezerra (palestrante) e usuários do SCFV.

Inicialmente a banda Pedro Viana executou o Hino Nacional Brasileiro e em seguida as autoridades falaram da importância da Conferência Municipal de Assistência Social.

Segunda a prefeita Natália, a conferência teve o intuito da promover o amplo debate, com participa Conferência Municipal de Assistência Social da sociedade civil e entidades públicas, para elaboração de propostas voltadas para a assistência social.

Para o vice-prefeito Flávio Henrique é de suma importância discutir as políticas públicas com a sociedade, em consonância com a Constituição Federal, que garante a participação popular nestes espaços. “Assim, não poderíamos deixar de realizar a conferência em nosso município, porque ouvindo o usuário de assistência social a gente vai poder discutir e trazer para esses espaços as deliberações que serão enviadas as esferas superiores”, declarou o vice-prefeito.

Após a fala das autoridades, foi promovida uma palestra com a assistente social, Marinalva Bezerra, sobre o tema central do evento; com o intuito de promover a reflexão entre os participantes, qualificando as informações em relação aos eixos temáticos da conferência.

A secretária de Assistência Social, Aline Lucena, ressaltou a importância do momento para o debate acerca do desenvolvimento de políticas públicas na área. “Este é um momento essencial onde podemos ampliar as discussões ligadas à assistência social, fortalecendo o debate entre inclusão, exclusão social e financiamento público de forma acessível, estimulando assim, a participação popular”, pontuou a titular da pasta.